sexta-feira, setembro 12, 2008

As coisas ca'gente ouve (2)




AS COISAS CA’GENTE OUVE !” (2)

Estava a ver a tourada da “Caras”, e um dos touros não investia com o cavalo por mais voltas que o cavaleiro lhe desse, até que este resolveu meter um ferro de qualquer maneira.
Aí, o touro começou a investir, julgava eu que por sentir dores, mas… oiçamos as palavras do comentador:
…”contrariamente ao que muita gente pensa, isto não faz mal ao toiro, antes o “”abre”como se diz na nossa linguagem, e passa a investir mais e a dar mais cor à lide”

“E esta hein!” como diria o saudoso Fernando Pessa.

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Sempre atento ainda bem ... temos de ser nós os criticos , a maioria são carneiros.
Zé António

7:22 da tarde  
Blogger Mié said...

Querido João.



deixo-lhe um enorme beijo de parabéns


Tudo de bom para vocês.


off topic:
(ah pois, pois...o expresso tem destas coisas, de nos fazer lembrar pessoas como o João)

10:58 da manhã  
Blogger indigente andrajoso said...

então, uma farpa espetada entre as clavículas é assim uma espécie de palmadinha nas costas, um incentivozinho...

12:29 da tarde  
Blogger Anita said...

Caro João parabéns pelo seu blog, e consequente livro. Desejo chegar á sua idade como o senhor.

12:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Neste verão passei 8 dias no Algarve e por vezes via a televisão espanhola. Assisti por uns minutos a uma tourada e vi o toureiro a espetar a espada no bicho para o matar. O animal caiu, mas como resistia e não morria, aparece um individuo e deu-lhe duas ou três punhaladas na cabeça para o acabar de matar, enquanto a assistência delirava. Claro fiquei indignado e a pensar que aquela sociedade estava muito doente...

5:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home